domingo, 16 de novembro de 2014

3, 2, 1 GRAVANDO!

3, 2, 1 e vai! Ela tinha ensaiado a tarde toda, não o que iria falar, mas como iniciaria a sua fala, como cumprimentaria as pessoas, afinal, quem eram essas pessoas? Ela lá sabia. Mas de uma coisa ela sabia, ela queria fazer isso. Havia uma necessidade enorme de falar, de ser vista, que ao menos alguém comentasse, não precisava ser um elogio, mas alguém que tivesse passado pela mesma experiência, e dissesse: “Ah, eu sei bem o que é isso”. Isso seria o suficiente para encorajá-la e fazê-la continuar. Os dias eram normais, não havia nada de extraordinário, ela não tinha nada especial, não havia muito que fazer nem o que mostrar, mas havia o desejo, e esse não parava de crescer. Com sua simplicidade e sua pouca inteligência, ela se sobressaia e nem ela sabia o porquê disso, não havia nada inusitado, nem digno de holofotes, para ela não passava de um desabafo, um passatempo, ao menos tinha algo a fazer. E porque ela se sobressaiu? Por que será que alguém clicou? Por que será que alguém comentou e curtiu? Com essa atenção, então, ela logo se alegrou, não precisava ser muitos, mas poucos fiéis. Amigos, companheiros... Companhias era o que ela realmente precisava.  


Pouco a pouco tudo foi crescendo, seus leitores, seus desabafos, suas falas... números. Mesmo sem a presunção de tê-los ela viu o efeito que os números causavam para ela. Ela também cresceu. Cresceu em estatura, em seu vocabulário, cresceu até seu mundo imaginário e ela voltou a sonhar. É como se o mundo abrisse as portas das oportunidades, todos os seus sonhos reapareceram, parecia que tudo era possível, alcançável, tocável, como se ela tivesse permissão divina para isso. Como estava crescendo, as exigências também cresceram com tudo! O que era legal, começou a ficar enfadonho. O que era hobby, trabalho. O que era divertido, mais sério. Então ela começou a se perguntar: o que estava havendo, quando foi que tudo mudou, quando deixou isso acontecer; eram tantas perguntas e questionamentos, porém ela não tinha tempo de parar e digerir tudo o que estava ao seu redor, tinha que continuar seguindo o fluxo, dá conta do que ela havia conquistado. 
      Nem sempre correr atrás dos sonhos é algo fácil, o sonho realizado faz colher o bem esperado, no entanto, seu labor para que o sonho acontecesse pesava, tinha um preço, o mesmo preço que o sucesso exigia. E ela estava lá pagando por tudo isso. Houveram tantas renúncias, ela simplesmente fechava os olhos e se jogava... 3, 2, 1 e lá vai mais outro vídeo, mesmo sem querer, mesmo sem saber o que dizer ao certo. Incertezas a iludia, a inebriava sem parar; aliás, a única certeza que ela tinha, era que ela não podia mais parar...                                                             
Flavinha
。◕‿◕。   

sábado, 8 de novembro de 2014

DICA PARA LIMPAR SEUS PINCÉIS DE MAQUIAGEM

Se você tem uma pele acnosa como a minha, aí vai una buena dica para ti ;) 


Na hora de lavar os pincéis procure usar um sabonete antibacteriano, pois sabemos que as bactérias das acnes, que estão no nosso rosto, se espalham com facilidade e elas acabam acumulando nos nossos pincéis. Algumas vezes acontece do nosso rosto está limpo, sem espinhas, mas na hora de se maquiar usamos um pincel cheio de bactérias e ai devolvemos toda aquela sujeira para o rosto, logo o rosto se enche de espinha novamente e não sabemos o porque. Agora você já sabe o que fazer para potencializar a limpeza dos seus pincéis. 


P.S.: Eu tentando me livrar das bactérias e o Snoopy querendo colocar as sujeirinhas das suas patinhas, ahhh não!



Flavinha

。◕‿◕。

BABE COCA-COLA

Olá pessoal, hoje quero partilhar com vocês um pouco da aula que eu tive de literatura, haha, mas é um poema com um estilo bem diferente que passa uma mensagem fortíssima, vamos conferir: 


O poema tem uma forma bem diferente e começa com uma visão e depois vamos percebemos a sua real mensagem. Décio Pignatari foi bem conciso nesse poema, brincou com as palavras, com os fonemas mas disse tudo, não quero aqui analisar o poema de modo semântico ou fonético, mas quero falar da mensagem que ele passa. Um dos grandes vilões da minha reeducação alimentar RA, e sei que de muitas pessoas, é a coca-cola, um vício difícil de largar. Tenho começado a fazer RA, mas vira e mexe acabo tomando coca. Andei pesquisando a respeito e como todos nós já sabemos, esse refrigerante faz um mal enorme a nossa saúde e não ajuda em nada na redução de gordura, além de ser super rico em açúcar. E se passarmos uma boa parte da vida consumindo esse tipo de produto, realmente estamos fazendo nosso organismo essa cloaca, esse lugar imundo que só atrai doenças e gorduras. Na verdade fiz uso desse poema para dá uma dica bem legal. Como já é difícil começar uma dieta ou uma RA, na hora que dê aquela vontade de tomar refrigerante beba água com gás, é incrível como engana muito bem nossa vontade de tomar refrigerante, e não fará mal algum ao nosso organismo, não engorda, não dá aquela sensação de inchaço no organismo, algumas não têm calorias e outras pouquíssima calorias comparadas as calorias que contém nos refrigerantes. As que contém sabor, ainda ajuda ainda mais esquecermos os refrigerantes. Desse modo fica fácil tirar o vício do refrigerante e aos poucos eliminar de vez esse mal hábito. 


Flavinha

。◕‿◕。